O que está acontecendo com as franquias?


Nosso mercado brasileiro de franquias, em plena crise, gira mais de 160 bilhões de reais ao ano.

Mas como, se o dinheiro virou produto escasso?

Antes de uma breve explicação, segue um aviso: CUIDADO COM OS NÚMEROS, NEM SEMPRE SÃO VERDADEIROS.

Por que?

O que ocorre é que essa quantia de capital "girado" no setor inclui 3 pontos a serem indagados por nós, franqueados e investidores. Infelizmente não há problemas jurídicos nesse fato.

1 - Faturamento da rede como um todo.

Algumas franquias apontam/declaram nas pesquisas o faturamento da rede como um todo. Não somente o que o franqueador arrecada anualmente, mas soma a esse valor o que cada franqueado fatura anualmente, independente de resultados líquidos.

Ou seja, se uma rede tem 300 franquias, cada uma contribui com um faturamento médio de 3 mil reais ao mês, significa que o franqueador tem um faturamento anual de aproximadamente R$10.800.000,00.

Mas na sua declaração para pesquisas das revistas ele declara os dez milhões que fatura MAIS o faturamento bruto de cada unidade. Se supormos que cada unidade fatura R$30.000,00 ao mês, em média, essa mesma franquia declararia que tem um faturamento anual de aproximadamente 120 milhões ao ano.

Mudou bastante não?

2 - Ações

Outra coisa que inflama esses valores são as empresas de capital aberto.

Elas declaram seus valores em ação, seus dividendos e seus crescimentos como parte do "capital" girado no ano.

3 - Valores faturados nem sempre foram recebidos.

Além disso, para que os valores das ações e dividendos das franquias cresçam, muitas vezes elas se pautam pelos valores FATURADOS, e não, necessariamente pelos valores REALIZADOS.

Ou seja, o segmento está crescendo muito e não sofreu com a crise MAS, o índice de inadimplência de franqueados cresceu de maneira exorbitante, em proporções muito maiores do que o próprio crescimento do setor.

Mas já que a nota foi "faturada", aquele ativo entra para o faturamento declarado nas revistas.

Assim, fica meu alerta:

Não escolha uma rede pelo seu faturamento.

Primeiro porque ele pode ser irreal.

Segundo porque isso não significa que está sobrando dinheiro no bolso dos franqueados.

Ao contrário, muitas vezes a REDE, FRANQUEADOR, de maior faturamento é aquela que tem os franqueados mais oprimidos no quesito ROYALTIES.

Escolha uma rede baseado em sua aptidão de trabalho.

Escolha com o coração e, não se engane, você terá que trabalhar o dobro, comparado a um negócio de marca própria.


Lucas Costa - Advogado, professor, consultor e franqueado.
foto site.jpeg