Cuidado com a COTA DE FRANQUIA

Em breve lançarei meu livro sobre franquias. Mas antes de terminar de escrevê-lo, me deparo com um verdadeiro absurdo: COMPRA DE COTA DE FRANQUIA.


Cuidado.


Sinceramente, nem sei por onde começar a apontar os defeitos dessa coisa que estão chamando de franquia.

Vou resumir: Isso não é uma franquia.


E não porque a lei diz isso ou aquilo, porque a lei é pobre no universo das franquias. Mas porque o modelo de negócio FRANQUIA não comporta um absurdo desses.


Em cliente oculto, entramos em contato com uma dessas empresas que vendem esse modelo chamando-o de franquia. Novamente repito, não há nada ilegal no que tange a lei civil (apesar de que eu creio que é algo que a CVM deva estudar).


Durante nosso cliente oculto, algumas perguntas foram feitas, do tipo:

“qual será minha loja?”, “Eu posso entrar na minha loja e mandar alguém embora?”. “Eu posso ter acesso às contas bancárias?” Dentre muitas outras.


E o resumo da resposta: Você não tem acesso a praticamente nada e tem que confiar no que te dizem.

Modelo de franquia resume-se em SIMBIOSE. Relação ganha-ganha;


O investimento para COTA de franquia é um simples investimento financeiro. Não é franquia.


E porque chamam de franquia ?


Provavelmente para ganhar sua confiança, já que franquia carrega essa noção de sucesso embutida.

Ou então porque de fato se transformarão em uma franquia, mas para fomentar o negócio, precisam do SEU DINHEIRO.


Cuidado. Não estou dizendo que não seja um bom negócio. Estou dizendo apenas que não é uma franquia.


Lucas Costa - Advogado, professor, consultor e franqueado.
foto site.jpeg